Secreções e corrimentos

O que é?
Secreção de uma substância pela vagina. Pode variar em consistência (espessa, pastosa, fina), em cor (clara, turva, colorida) e em cheiro (normal, inodora, fétida).

Considerações Gerais:
Algumas secreções vaginais são muito comuns em mulheres em idade fértil. Normalmente, as glândulas cervicais produzem uma secreção mucosa clara que desce pela vagina, misturando-se com bactérias, células vaginais eliminadas e secreções da glândula de Bartholin. Estas substâncias podem (dependendo de quanta mucosa há) fazer com que a mucosa fique esbranquiçada e, quando exposta ao ar, a secreção fique amarelada. Há períodos durante o ciclo menstrual em que as glândulas cervicais produzem mais muco que em outros, dependendo da quantidade de estrógenos produzido. Isso é normal.
Causas comuns:
vaginite atrófica (comum em mulheres mais velhas)
vaginite não-específica
corpos estranhos (como um absorvente interno esquecido)
Monília (secreção branca, cremosa causada por cândida), um tipo de infecção por levedura.
Tricomonas (secreção branca, espumosa e coceira intensa)
doença sexualmente transmissível (se a secreção for cremosa, com odor e sangue)
vaginose bacteriana.
drogas (alguns antibióticos ou drogas que contenham estrógenos)
irradiação do trato reprodutivo.
excitação sexual (secreção normal)
estresses emocional (secreção normal)
P.S.: Esse problema pode ter outras causas. Esta lista não menciona todas as causas, nem as cita em ordem de probabilidade. As causas desse sintoma podem incluir doenças e medicamentos improváveis. Além disso, as causas podem variar, dependendo da idade e sexo da pessoa afetada, assim como dos seguintes aspectos específicos dos sintomas: características, evolução, fatores agravantes, fatores atenuantes e queixas associadas. Lembrando que secreções muito fortes e com mal cheiro, podem ser sintomas de várias doenças, o melhor é sempre procurar um ginecologista.

Os Tipos de Secreções da MulherA mulher possui uma secreção que se modifica conforme o ciclo menstrual. No meio do ciclo observa-se uma secreção mais gelatinosa, que corresponde à época da ovulação. Antes da menstruação ela se torna mais leitosa e espessa e corresponde ao aumento da fase pré-menstrual. Essas secreções são cíclicas, se mantém de uma maneira única, mas quando começa a acontecer uma irritação, as bactérias, que são habitantes costumeiras das áreas úmidas, se prevalecem dessa situação.

O corrimento - O que é? É um liquido, normalmente fino, com cores fracas (branco, amarelo, transparente) podendo ter como acompanhamento ou não; cheiro desagradável, irritação, coceira ou ardência na vagina ou na vulva e vontade de urinar freqüentemente. É um dos problemas ginecológicos mais comuns e uma das causas mais freqüentes de consulta ao ginecologista.

É normal?
É normal haver corrimento vaginal durante os anos reprodutivos. Nesta fase, a vagina normalmente é resistente às infecções, pois seu epitélio é muito resistente e o seu meio é muito ácido. Mas em caso de mal cheiro muito forte, e uma quantidade grande de corrimento o melhor a se fazer é procurar um ginecologista, pois esses são sintomas comuns de gonorréia, herpes, tricomoníase, e etc.

Quais São as Causas do Corrimento Vaginal?Com o aumento das roupas sintéticas, lycra, por exemplo, que impede a respiração do corpo, enfim a ventilação dos órgãos, aumentaram consideravelmente os casos de corrimento vaginal. Quando não há transpiração, vemos a glândula abafada, como se estivesse usando uma máscara, com aumento da secreção sebácea. Segundo especialistas, no início, a calcinha servia como uma proteção contra os tecidos que eram em couro ou brim duro. As mulheres, antigamente usavam calcinhas de bombachas grandes. Paulatinamente passaram a ficar menores, até encostarem-se à saída vaginal. Logo depois, surgiu a lingerie em forma de lycra ou renda e os grandes problemas começaram. Para evitar o uso da calcinha de algodão é o mais indicado.

Outros Tipos de Corrimento Vaginal

Além dos citados existem outros tipos de corrimentos originados por causas das mais diversas. A Vaginite atrófica ocorre por falta de hormônio, especialmente na menopausa. Mas há também a Vaginite atrófica por falta de hormônio no parto ou durante a amamentação. A vaginite irritante pode ser provocada por camisinha, diafragma, cremes diversos ou absorvente interno ou externo. Outro tipo bem comum é a vaginite alérgica provocada por calcinhas de nylon ou outros tecidos sintéticos; além de roupas apertadas como jeans e meias calças. As vulvites são inflamações da parte externa dos genitais ou vulva causados por papel higiênico colorido ou perfumados, sabonetes cremosos, xampus e condicionadores, roupa lavada com sabão em pó ou amaciantes.

Lembre-se

A vagina não é completamente seca. Diariamente é produzida uma pequena quantidade de secreção que é muito importante para lubrificar a vagina durante a relação sexual, protegê-la de outras bactérias e ajudar na hora de engravidar.
Esta secreção normal é composta de líquidos, algumas bactérias protetoras (naturais do corpo) e muco cervical (secreção natural da mulher produzida no colo do útero). Ela é branca ou transparente, não tem cheiro ruim e a quantidade pode variar muito de mulher para mulher, costumando aumentar no período fértil, nos dias mais quentes e com a excitação sexual. Por isso, nem sempre o corrimento vaginal é uma DST.

0 comentários !:

Blog Archive

Tecnologia do Blogger.

Um blog inspirado nos noivinhos mais apaixonados: Menarle & Aline. Muito obrigada pela sua visita, comente, compartilhe, Use&Abuse!

Search

Carregando...

Top 10 (:

Seguidores